26/06/2020 às 10h37min - Atualizada em 26/06/2020 às 10h37min

PF faz operação contra suspeitos de ataques cibernéticos a órgãos públicos

Ação ocorre no Rio Grande do Sul e no Ceará. Grupo teve acesso de forma ilícita a dados pessoais de mais de 200 mil servidores e autoridades públicas.

- 87 News
G1
 

A Polícia Federal realiza, na manhã desta sexta-feira (26), a Operação Capture The Flag, com o objetivo de combater organização criminosa hacker especializada na invasão de sistemas informatizados de órgãos públicos para fins de exposição indevida de dados privados de servidores e autoridades.

As buscas ocorrem nas cidades gaúchas de Porto Alegre e Nova Bassano, e em Fortaleza, no Ceará. Três mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos.

De acordo com a investigação, integrantes do grupo hacker investigado obtiveram e expuseram de forma ilícita dados pessoais de mais de 200 mil servidores e autoridades públicas, com o objetivo de intimidar e constranger tanto as instituições quanto as vítimas que tiveram seus dados e intimidade expostos.

Segundo a apuração, a organização teria invadido sistemas de universidades federais, prefeituras e câmaras de vereadores municipais nos estados do Rio de Janeiro, Paraná, Goiás e Rio Grande do Sul, de um governo estadual e diversos outros órgãos públicos. Somente no Rio Grande do Sul, foram mais de 90 instituições invadidas pelo grupo.

Há indícios, ainda, da prática de outros crimes cibernéticos por parte da organização criminosa, como compras fraudulentas pela internet e fraudes bancárias.

A investigação se concentra na apuração dos crimes de invasão de dispositivo informático, corrupção de menores, estelionato e organização criminosa.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://87news.com.br/.

Audiência Pública para discutir o binário de Cocal do Sul: você é a favor ou contra?

57.4%
42.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp