25/06/2020 às 16h01min - Atualizada em 25/06/2020 às 16h35min

Mieloma múltiplo: cuidados em tempos de coronavírus

O diálogo com o especialista que conheça o histórico clínico do paciente é essencial para o esclarecimento de dúvidas relacionadas à COVID-19

DINO
https://www.takeda.com/pt-br/


Em tempos de pandemia do novo coronavírus, os pacientes com mieloma múltiplo, o segundo tipo de câncer de sangue mais frequente¹, merecem atenção. Isto porque, além de fazerem parte de um dos principais grupos de risco para a COVID-19 grave, o de idosos - já que o mieloma acomete, principalmente, pessoas com mais de 60 anos² - estes indivíduos acabam apresentando baixa imunidade por conta da própria doença.

"Os pacientes com mieloma múltiplo podem adquirir a COVID-19 como qualquer outra pessoa. O problema é que, uma vez que sejam infectados, têm mais chances de apresentar uma forma grave da doença. Isso tem a ver com a baixa imunidade e com a idade", pontua a dra. Danielle Leão, Hematologista e Pesquisadora Clínica em Neoplasias Hematológicas do Hospital A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

A Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH) recomenda que toda medida de precaução contra a COVID-19 deve ser tomada sem que haja interrupção do tratamento do mieloma múltiplo, assim como não devem ser esquecidas a necessidade de se manter uma boa alimentação e a atividade física³.

"Se os pacientes não tratam o mieloma múltiplo, aumentam as chances de complicações graves. O que os médicos têm feito é diminuído a quantidade de idas aos consultórios, clínicas ou hospitais. Estamos tentando orientar tipos de tratamento que apresentem maior facilidade de uso, mas sem perder em eficácia, associado à possibilidade das consultas por telemedicina. Quanto menos pessoas saírem de casa nesse momento será melhor e todos nós - médicos e pacientes e familiares - estamos nos adaptando a essa nova situação", diz a Dra. Danielle.

Por todos os motivos citados, a ABHH reforça a menor circulação destes pacientes nos hospitais e clínicas, evitar deslocamentos e utilização de transporte público, estimulando a coleta de exames domiciliares para os pacientes, quando disponíveis, bem como a realização de consultas por telefone, e-mail ou telemedicina. Este tipo de consulta, liberada pelos órgãos regulatórios neste momento de crise, contribui para a menor exposição dos pacientes e seus familiares.

No entanto, outras diretrizes já assimiladas pela população geral não devem ser descartadas. "É preciso evitar contato com qualquer pessoa que tenha sintomas gripais ou em investigação para possível infecção pela COVID-19, além de ambientes fechados e contato físico, como cumprimentar com beijos e abraços", diz a hematologista.

Dra. Danielle segue com outras explicações importantes. "As mãos são a principal fonte de infecção e devemos evitar levá-las ao rosto. Ao sairmos de casa é necessário termos álcool em gel, ou mesmo álcool líquido, se for o caso, para utilizá-lo toda vez que tocarmos objetos como maçaneta, corrimão, dinheiro, cartão de crédito".

Segundo o Ministério da Saúde, o uso de máscaras também é uma forma de prevenção. A orientação é para que todas as pessoas utilizem máscaras caseiras ou artesanais feitas de tecido quando tiverem que sair de suas residências. É necessário cuidado extra para colocar e retirar as máscaras, o que só deve ser feito após lavar as mãos ou limpá-las com álcool⁴.

"Apesar do mieloma múltiplo ainda não ter cura, o avanço da medicina traz uma nova perspectiva para os pacientes, que conseguem melhor controle da doença e, cada vez mais, uma melhor qualidade de vida. Por isso, o diagnóstico precoce, o acompanhamento por um especialista e um tratamento multidisciplinar são fundamentais", conclui a Dra. Danielle.

Referências:
1. International Myeloma Foundation Latin America [Internet], Mieloma Múltiplo: segundo tipo de câncer sanguíneo mais frequente no mundo. Disponível em: https://www.myeloma.org.br/conteudo_detalhes.php?conteudo=eventos&id_conteudo=752. Acesso em 19 de maio de 2020.
2. Instituto Oncoguia [Internet], Mieloma múltiplo, câncer raro, que atinge idosos. Disponível em: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/mieloma-multiplo-cancer-raro-que-atinge-idosos/10683/42/. Acesso em 19 de maio de 2020.
3. Portal ABHH [Internet], RECOMENDAÇÕES DO COMITÊ DE GAMOPATIAS MONOCLONAIS. Disponível em: https://abhh.org.br/wp-content/uploads/2020/03/ABHH-gamopatias-covid19-MM.pdf. Acesso em 01 de junho de 2020.
4. Portal Instituto Oncoguia [Internet], Pacientes com câncer: cuidados especiais em tempos de Coronavírus. Disponível em: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/paciente-com-cancer-cuidados-especiais-em-tempos-de-coronavirus/13432/8/. Acessado em 19 de maio de 2020.

Material destinado para o público geral e imprensa. Em caso de dúvidas ligue gratuitamente SAC: 0800 771 0345. BR/IXA/2006/0050 - Junho de 2020.



Website: https://www.takeda.com/pt-br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://87news.com.br/.

Audiência Pública para discutir o binário de Cocal do Sul: você é a favor ou contra?

57.4%
42.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp