13/09/2019 às 10h17min - Atualizada em 13/09/2019 às 10h17min

Gestores do HSJ realizam reunião de urgência com prefeito Clésio Salvaro

Objetivo foi solucionar o déficit causado pela perda mensal de R$ 150 mil

- 87 News
DECOM
DECOM
A diminuição de R$ 150 mil reais/mês, a partir de 2020, para o Hospital São José, motivou reunião de urgência, realizada na tarde de ontem,  quinta-feira (12).

A reunião ocorreu no no gabinete do prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, a pedido da direção do Hospital São José (HSJ), com a participação do secretariado municipal e gestores do HSJ.

O objetivo foi buscar uma solução para o déficit que a entidade terá com o Sistema Único de Saúde (SUS) causada pela nova classificação do porte do hospital, feita pelo Governo do Estado de Santa Catarina.

De acordo com a nova classificação do Governo Estadual, o HSJ está classificado como de porte 4, o que motivou a diminuição do repasse de recursos do SUS.

A nova classificação surpreendeu o Governo de Criciúma. O ajuste foi por meio da Política Hospitalar Catarinense, que classifica o incentivo das instituições por meio do porte dos hospitais. O Hospital São José terá um repasse de R$ 150 mil a menos por mês, totalizando uma diminuição de R$ 1,8 milhão por ano. Em outro hospital da região, que tem uma população menor que Criciúma, subiu na classificação e passará de R$ 952 mil de incentivo para R$ 2 milhões ao mês.

O Governo que Criciúma constatou que estão ocorrendo injustiças por meio do Governo do Estado, e que também não é possível ver a pontuação do HSJ nas categorias analisadas. O desfecho da reunião é que o Salvaro irá buscar alternativas para suprir a necessidade da entidade com medidas técnicas e políticas. A Administração Municipal também afirma que paga rigorosamente o seu repasse ao HSJ.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://87news.com.br/.

Audiência Pública para discutir o binário de Cocal do Sul: você é a favor ou contra?

57.2%
42.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp