10/05/2021 às 20h25min - Atualizada em 11/05/2021 às 01h20min

Estudo investiga a capacidade do Masimo O3® para ajudar no monitoramento de pacientes com choque séptico na UTI e na previsão de mortalidade

Os pesquisadores descobriram que o O3 pode ajudar os médicos a avaliar rapidamente o estado circulatório em pacientes que passam por choque séptico e ter valor prognóstico na previsão de mortalidade

DINO


A Masimo (NASDAQ: MASI) anunciou hoje os resultados de um estudo publicado no Journal of Anesthesia & Clinical Research, no qual o Dr. Debdipta Das e colegas do Medical College Kolkata, na Índia, avaliaram a utilidade da oximetria regional do Masimo O3® para ajudar no monitoramento de pacientes com choque séptico admitidos na UTI.1 O O3, disponível na plataforma de conectividade e monitoramento de pacientes Masimo Root®, usa espectroscopia de infravermelho próximo não invasiva (noninvasive near-infrared spectroscopy, NIRS) para permitir o monitoramento da saturação de oxigênio regional (rSO2) na região de interesse, como o cérebro ou tecido cerebral (CrSO2). Os pesquisadores descobriram que as tendências do O3 se correlacionaram significativamente com uma variedade de outras variáveis ​​hemodinâmicas e níveis de ácido lático comumente usados ​​no monitoramento de pacientes com choque séptico. Eles também descobriram que os valores de rSO2 diferiam significativamente entre os pacientes que sobreviveram e aqueles que não sobreviveram, sugerindo que pode ter valor como um elemento de previsão de mortalidade em pacientes com choque séptico.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20210510006010/pt/

Masimo Root® with O3® Regional Oximetry and SedLine® Brain Function Monitoring (Graphic: Business Wire)

Masimo Root® with O3® Regional Oximetry and SedLine® Brain Function Monitoring (Graphic: Business Wire)

Masimo Root® with O3® Regional Oximetry and SedLine® Brain Function Monitoring (Graphic: Business Wire)

Observando o valor de avaliar a perfusão tecidual para auxiliar no manejo de pacientes com problemas hemodinâmicos em UTI, os pesquisadores procuraram avaliar se o monitoramento não invasivo da saturação de oxigênio regional cerebral pode ser um complemento viável ou uma alternativa aos métodos que podem ser afetados pela condição basal do paciente (como monitoramento de sinais vitais) e métodos invasivos (como medição do lactato sanguíneo), que apresentam uma série de limitações (medição intermitente e atrasada, perda de sangue, etc.). Para isso, eles monitoraram 40 pacientes adultos, com diagnóstico de choque séptico e internados na Unidade de Terapia Intensiva, com o Masimo O3 e uma variedade de outras medições a cada seis horas e por 72 horas após a admissão.

Os pesquisadores descobriram que as tendências de oxigenação cerebral do O3 se correlacionaram significativamente com outros parâmetros comumente usados ​​no monitoramento de pacientes com choque séptico. Houve uma correlação negativa significativa entre rSO2 cerebral e ácido láctico (r = -0,749 a -0,956) após as primeiras seis horas após a admissão. Eles também encontraram correlações positivas significativas entre rSO2 cerebral e saturação venosa central (r = 0,904 a 0,993), pressão arterial média (r = 0,957 a 0,993) e saturação arterial de oxigênio (r = 0,864 a 0,988).

Notavelmente, os pesquisadores descobriram que os sobreviventes (n = 29) tiveram uma diferença significativa no rSO2 cerebral ao longo de 72 horas após a admissão em comparação com os não sobreviventes (n = 11) (p <0,001), sugerindo que o O3 rSO2 medido no tecido cerebral pode ter valor preditivo para mortalidade em pacientes com choque séptico.

Como parte do estudo, pacientes com acidente vascular cerebral, infarto cerebral, hemorragia cerebral, convulsões ou paresia, bem como pacientes com uma diferença de mais de 10% nos valores de rSO2 entre os dois lados do cérebro, foram excluídos.

Os pesquisadores concluíram que o Masimo O3 rSO2 no tecido cerebral “pode ​​ser [um] parâmetro em pacientes com choque e pode ter um valor prognóstico na previsão de mortalidade e no resultado clínico”. Eles comentam: “No estudo atual, destacamos outras novas vantagens do monitoramento NIRS em choque circulatório (séptico) como um monitor contínuo e como um elemento de previsão de resultado. A observação mais importante desse estudo é a correlação significativa entre as leituras da oximetria NIRS e as variáveis ​​hemodinâmicas, especialmente ácido láctico [e] saturação venosa central de oxigênio em pacientes em choque. Esses dados, portanto, propõem um método para avaliação rápida e não invasiva do estado circulatório em pacientes em choque”.

@Masimo | #Masimo

Sobre a Masimo

A Masimo (NASDAQ: MASI) é uma empresa médica global que desenvolve e produz uma vasta gama de tecnologias líderes no setor, o que inclui soluções inovadoras de aferição, sensores, monitores de pacientes, automação e conectividade. A nossa missão é melhorar os resultados do paciente, reduzir o custo dos tratamentos, e levar o monitoramento não invasivo a novos locais e aplicações. O SET® da Masimo, por meio de oximetria de pulso Measure-through Motion and Low Perfusion™, introduzida em 1995, mostrou em mais de 100 estudos independentes e objetivos que supera outras tecnologias de oximetria de pulso2. O SET® da Masimo também demonstrou ajudar médicos a reduzirem a retinopatia de prematuridade em neonatos3, aumentou a detecção de CCC em recém-nascidos4 e, ao ser utilizado para monitoramento contínuo com o sistema Patient SafetyNet™ da Masimo em enfermarias pós-cirúrgicas, reduziu custos, transferências de UTI e ativações de resposta de emergência rápidas5-8. Estima-se que o SET® da Masimo seja utilizado em mais de 200 milhões de pacientes em importantes hospitais e outras unidades de tratamento médico de todo o mundo9 e que seja a oximetria de pulso principal em nove de cada dez hospitais de acordo com a Lista de Honra dos Melhores Hospitais da U.S. News & World Report em 2020–202110. A Masimo continua aprimorando o SET® e anunciou em 2018 que a precisão de SpO2 em sensores RD SET® em condições de movimento foi melhorada significativamente, o que proporcionou aos médicos mais confiança de que os valores de SpO2 dos quais eles dependem reflitam com precisão o estado fisiológico do paciente. Em 2005, a Masimo introduziu a tecnologia rainbow® Pulse CO-Oximetry, permitindo o monitoramento não invasivo e contínuo dos componentes sanguíneos que anteriormente só podiam ser verificados invasivamente, inclusive a hemoglobina total (SpHb®), teor de oxigênio (SpOC™), carboxihemoglobina (SpCO®), metemoglobina (SpMet®), os índices Pleth Variability Index (PVi®), RPVi™ (rainbow® PVi) e o Oxygen Reserve Index (ORi™). Em 2013, a Masimo introduziu o monitoramento de paciente Root® e a Connectivity Platform (plataforma de conectividade), construídos do zero para serem os mais flexíveis e expansíveis possíveis para facilitar a adição de outras tecnologias de monitoramento da Masimo ou de terceiros; adições fundamentais da Masimo incluem o equipamento de monitoramento de função cerebral de próxima geração SedLine®, oximetria regional O3® e capnografia ISA™ com tubos de amostragem NomoLine®. A família de Pulse CO-Oximeters® de monitoramento pontual da Masimo inclui dispositivos projetados para uso em diversas situações clínicas e não clínicas, incluindo tecnologia sem fio e vestíveis, tais como Radius-7® e Radius PPG™, dispositivos portáteis como Rad-67®, oxímetros de pulso de dedo como o MightySat® Rx e dispositivos disponíveis para uso, seja em um hospital ou em casa, como o Rad-97®. As soluções de automação e conectividade hospitalar da Masimo estão baseadas na plataforma Masimo Hospital Automation™ e incluem Iris® Gateway, iSirona™, Patient SafetyNet, Replica™, Halo ION™, UniView®, UniView :60™ e Masimo SafetyNet™. Outras informações sobre a Masimo e seus produtos estão disponíveis no site www.masimo.com. Os estudos clínicos publicados sobre os produtos da Masimo estão disponíveis em www.masimo.com/evidence/featured-studies/feature/.

ORi e RPVi não receberam liberação FDA 510(k) e não estão disponíveis para venda nos Estados Unidos. A marca comercial Patient SafetyNet é usada sob licença da University HealthSystem Consortium.

Referências

  1. Das D, Mitra K, Das S. Brain CO-Oximetry: A Useful Noninvasive Parameter Adjuvant to Standard Perfusion Parameters in Septic Shock. J Anesth Clin Res. 12(1)987.
  2. Estudos clínicos publicados sobre a oximetria de pulso e os benefícios do Masimo SET® estão disponíveis no nosso site em http://www.masimo.com. Estudos comparativos incluem estudos independentes e objetivos compostos por resumos apresentados em reuniões científicas e artigos de periódicos revisados por especialistas.
  3. Castillo A et al. Prevention of Retinopathy of Prematurity in Preterm Infants through Changes in Clinical Practice and SpO2 Technology. Acta Paediatr. Fev 2011;100(2):188-92.
  4. de-Wahl Granelli A et al. Impact of pulse oximetry screening on the detection of duct dependent congenital heart disease: a Swedish prospective screening study in 39,821 newborns. BMJ. 2009;Jan 8;338.
  5. Taenzer A et al. Impact of pulse oximetry surveillance on rescue events and intensive care unit transfers: a before-and-after concurrence study. Anesthesiology. 2010:112(2):282-287.
  6. Taenzer A et al. Postoperative Monitoring – The Dartmouth Experience. Anesthesia Patient Safety Foundation Newsletter. Primavera-verão 2012.
  7. McGrath S et al. Surveillance Monitoring Management for General Care Units: Strategy, Design, and Implementation. The Joint Commission Journal on Quality and Patient Safety. 2016 Jul;42(7):293-302.
  8. McGrath S et al. Inpatient Respiratory Arrest Associated With Sedative and Analgesic Medications: Impact of Continuous Monitoring on Patient Mortality and Severe Morbidity. J Patient Saf. 2020 14 Mar. DOI: 10.1097/PTS.0000000000000696.
  9. Estimativa: Dados arquivados sobre a Masimo.
  10. http://health.usnews.com/health-care/best-hospitals/articles/best-hospitals-honor-roll-and-overview.

Declarações prospectivas

Este comunicado de imprensa inclui declarações prospectivas conforme definido na seção 27A da Lei de Valores Mobiliários de 1933, e seção 21E da Lei de Bolsa de Valores de 1934, em conexão com a Lei de Reforma de Controvérsias de Títulos Privados de 1995. Essas declarações prospectivas incluem, entre outras, declarações associadasàpotencial eficácia do O3®. Essas declarações prospectivas têm como base as expectativas atuais quanto a eventos futuros que nos afetam e estão sujeitas a riscos e incertezas, todos de difícil previsão e muitos deles além do nosso controle, os quais podem fazer com que nossos resultados sejam materialmente diversos e adversos em relação àqueles expressos em nossas declarações prospectivas, como resultado de diversos fatores de risco que incluem, mas não se limitando a: riscos associados às nossas suposições quantoàcapacidade de repetição dos resultados clínicos; riscos associadosànossa convicção de que as tecnologias exclusivas de medição não invasiva da Masimo, inclusive do O3, contribuem para resultados clínicos positivos e para a segurança dos pacientes; riscos associadosànossa convicção de que as inovações médicas não invasivas da Masimo oferecem soluções economicamente acessíveis e vantagens exclusivas; riscos relacionadosàCOVID-19; bem como outros fatores mencionados na seção “Fatores de risco” dos nossos relatórios mais recentes protocolados na Comissão de Títulos e Valores Mobiliários (Securities and Exchange Commission, SEC), os quais podem ser obtidos gratuitamente no site da SEC em www.sec.gov. Apesar de acreditarmos que as expectativas refletidas em nossas declarações prospectivas sejam razoáveis, não sabemos se nossas expectativas serão corretas. Todas as declarações prospectivas incluídas neste comunicado de imprensa são expressamente qualificadas em sua totalidade pelas declarações de advertência precedentes. Advertimos os leitores a não confiar indevidamente nessas declarações prospectivas, que dizem respeito apenasàdata de hoje. Não assumimos qualquer obrigação de atualizar, corrigir ou esclarecer tais declarações ou os “Fatores de risco” descritos em nossos mais recentes relatórios protocolados juntoàComissão de Valores Mobiliários (SEC), seja ou não como resultado de novas informações, eventos futuros ou de outra forma, exceto conforme possa ser exigido pelas leis de valores mobiliários aplicáveis.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.


Contato:

Masimo

Evan Lamb

949-396-3376

elamb@masimo.com


Fonte: BUSINESS WIRE
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://87news.com.br/.

Audiência Pública para discutir o binário de Cocal do Sul: você é a favor ou contra?

57.6%
42.4%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp