14/12/2020 às 13h25min - Atualizada em 14/12/2020 às 13h25min

​ TV por assinatura sofre com canais de Streaming, IPTV e Youtube.

Número de casas com o serviço diminuiu 55% nos últimos 5 anos em Cocal do Sul.

- 87 News
Content Officer - Selectra Brasil
A mudança de hábito atrelada com as novas formas de consumir conteúdos está complicando a vida das empresas de TV por assinatura. Nos últimos três anos o setor perdeu 92 mil assinantes somente no estado de Santa Catarina. E a previsão para os próximos anos não são boas.

As populares plataformas de streaming, como NextFlix, HBO GO, Globo Play, Disney Plus, Amazon Prime Vídeo, Telecine e Now, oferecem conteúdo que vai de filmes, séries, documentos até reprises de programas televisionados. A grande vantagem dessas plataformas é que podem ser acessadas de qualquer dispositivo (SmartTV, computador, tablet ou celular) e dependem somente da internet. Nestas plataformas os usuários podem assistir o conteúdo disponível quando quiserem e isso não é novidade nenhuma.

A novidade, que também tem gerado dor de cabeça as empresas de TV a cabo, é o IPTV. Trata-se de uma espécie de televisão por internet com conteúdo online em que o assinante também pode acessar de qualquer lugar utilizando um dispositivo com internet. Muitos brasileiros não sabem o que é IPTV, porém sua popularização é questão de tempo. Inclusive, já existem opções de IPTV gratuita, porém neste caso a monetização é oriunda das propagandas vinculadas no meio. Os principais IPTV disponíveis ao público brasileiro são PlutoTV, GuigoTV e PlexTV.

O site de vídeo Youtube completa a tríplice ameaça à TV por assinatura, o site conta com uma variedade de vídeos dos mais diversos conteúdos, a grande maioria são vídeos gravados. Não obstante, alguns canais disponibilizam programação ao vivo, como palestras, entrevistas e shows artísticos. A pesquisa Global Digital de 2019 apontou que 95% dos brasileiros com acesso à internet utilizam o site de vídeos.

Retomando a previsão para os canais de assinatura, um estudo realizado pelo Pode Comparar, aponta que no final de 2023 serão 13 milhões de televisores no Brasil com TV a cabo, hoje são 15 milhões. Em Cocal do Sul não é diferente, somente 400 casas possuem o serviço de TV por assinatura, em 2015 eram quase mil domicílios.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://87news.com.br/.

Audiência Pública para discutir o binário de Cocal do Sul: você é a favor ou contra?

57.4%
42.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp