09/06/2020 às 17h33min - Atualizada em 09/06/2020 às 17h33min

Santa Catarina tem alta de 158% no número de mortes por Covid-19

Estado tem curva de mortes em ascensão, com média diária de 4,44 novas vítimas de 22 de maio até esta segunda-feira (8)

Catarina Duarte - 87 News
ND MAIS
Rui Trindade foi a quarta vítima fatal da Covid-19 em Chapecó – Foto: Arquivo Pessoal/ND
 

Os 82 anos de vida de “Seu Nêne” se misturam à história do futebol e da vida social de Chapecó, no Oeste do Estado. Rui Trindade era cidadão conhecido da região e partiu após contrair Covid-19.

Seu Nêne morreu em 26 de maio. Ele está entre as 77 vítimas do coronavírus no período que marca um aumento de 158% de mortes pela doença em Santa Catarina. Em 18 dias – de 22 de maio até esta segunda-feira (8) – foi registrada uma escalada na curva de óbitos pela Covid-19 no Estado.

O período ainda chama atenção pois coincide com a data em que Santa Catarina ultrapassou a triste marca de 100 óbitos pelo vírus respiratório.

 
De lá para cá foram 77 novas mortes confirmadas, o que representa 4,44 novas vítimas por dia desde 22 de maio. Até então a média diária de vítimas do novo coronavírus era de 1,70 – foram 97 mortes em 56 dias, de 26 de março a 21 de maio.

As mortes mais recentes foram confirmadas pela Secretaria de Estado da Saúde na noite desta segunda-feira. Foram quatro mulheres — de Curitibanos, Navegantes e Itajaí— e dois homens, de Dionísio Cerqueira e Agrolândia. Com os novos óbitos, Santa Catarina chega a 177 vítimas da Covid-19.

Apenas na primeira semana de junho foram registradas 25 mortes em razão do vírus. O número é maior que todos os períodos nos meses de abril e maio, e representa mais de 50% do total das vítimas de abril.

Pico de mortes foi registrado na última semana de maio

O nd+ fez um levantamento por períodos de dez dias para comparar o número de mortes notificadas pela Secretaria de Estado da Saúde. A análise começa no dia 26 de março, quando foi confirmada a morte de Harry Klueger, primeira vítima da Covid-19 em Santa Catarina.

Entre os seis períodos comparados, houve um pico e uma queda em abril, seguido por uma escalada da curva desde o dia 28 daquele mês, até junho.

O primeiro pico aconteceu entre os dias 6 e 16 de abril. A data coincide com a liberação do comércio de rua pelo governo de Santa Catarina. A decisão foi anunciada pelo governador Carlos Moisés (PSL) em 11 de abril e passou a valer no dia 13 daquele mês.

Há uma única queda no período posterior, quando foram confirmadas 13 mortes entre 17 e 27 de abril. Logo depois, de 28 de abril a 8 de maio, um novo registro de 19 mortes em dez dias.

O maior pico registrado até o momento, no entanto, aconteceu entre os dias 20 e 30 de maio, quando o Estado confirmou 42 mortes no período. Na ocasião já estava permitida a abertura de shoppings, academias, restaurantes e espaços religiosos em Santa Catarina.

Estado fala em condição favorável

Questionada sobre o aumento dos casos, a secretaria estadual da Saúde disse que o Estado apresenta hoje uma condição favorável em relação ao país, com a menor taxa de letalidade entre os estados do Sul e Sudeste (1,48%).

A Pasta afirmou ainda que mais de 45 mil testes foram realizados, o que permite um controle mais eficaz da propagação da infecção.

“A situação é analisada diariamente, incluindo através das novas ferramentas para análise da situação, o que irá nortear as decisões que devem ser tomadas nas próximas semanas”, completou a secretaria por meio da assessoria.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://87news.com.br/.

Audiência Pública para discutir o binário de Cocal do Sul: você é a favor ou contra?

57.4%
42.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp