24/10/2019 às 13h35min - Atualizada em 24/10/2019 às 13h35min

Círculo Italiano e Rio Comprudente celebram sucesso do II La Nostra Gente

Maria Luiza da Rolt - 87 News
 
Foi na maior comunidade agrícola de Cocal do Sul, em Rio Comprudente, que o Círculo Italiano de Cocal do Sul realizou a segunda edição do evento mais italiano da cidade, o  II La Nostra Gente. Mais de 350 pessoas participaram do encontro de integração e fortalecimento da italianidade entre os descendentes do município. Visitantes das cidades  vizinhas também prestigiaram a festa realizada no último domingo, 20.

Logo, às 7h, o público começava a chegar para participar da transmissão ao vivo pela Rádio Cocal FM 87,9, com o programa Ricordi dei Nostri Nonni, apresentado por Aldo Furlan. Paralelo também ocorria a bocha de pasto, jogo organizado pela comunidade para relembrar um dos esportes mais tradicionais da época da colonização e praticado até os dias atuais.

A missa foi celebrada em italiano pelo pároco Jiovani Manique Barreto e cantada pelo coral, Serenata d’Amore, regido pelo maestro Jaime De Brida que emocionou. Ao final da celebração, um canto à Nossa Senhora do Caravaggio foi entoado em agradecimento à Padroeira da comunidade.  

Após a celebração, o almoço típico preparado pela comunidade com o apoio do Círculo foi servido e contou com o tombo da polenta ao som de cânticos italianos, fortaia, macarrão, saladas, aipim, galinha ensopada. À tarde, um delicioso café colonial encerrou as festividades. A comunidade também realizou roletadas e o maior prêmio foi um belo e grande balaio cheio de produtos coloniais, tipicamente da terra.

“Esse encontro demonstrou o quanto a comunidade é organizada e mantem as suas origens. É muito importante reforçar as tradições, destacar a Itália, valorizar as famílias, a gastronomia. Estão de parabéns”, observou o visitante Renato Bez Fontana, de Urussanga.

Para o presidente do Círculo Italiano, José Orlei Sartor esta festa foi singular e representa o fortalecimento da cultura italiana. “Percebemos que aos poucos estamos conquistando as pessoas que antes nem sequer tinham noção do tamanho da nossa cultura, com muitas conversas, lembranças, música, pasta e polenta. O Rio Comprudente nos surpreendeu, assim como a comunidade de Rio Perso, pela dedicação, engajamento e o amor com que prepararam o La Nostra Gente. Só ouvimos elogios e esperamos logo estarmos juntos novamente para mais uma grande festa”, salientou.


Para a representante da comunidade, Marcilene Matiola participar do La Nostra Gente foi um aprendizado e grande oportunidade. “Gostamos muito de fazer parte e acolher este evento que resgata a cultura italiana, principalmente em nossa localidade. Muitos dos nossos jovens já esqueceram da importância da história da colonização. São as pessoas mais velhas que concentram essa tradição. Adoramos fazer novas amizades, interagir com o Círculo, com o jeito de trabalhar e fazer as coisas, foi nota 10. Além
disso, toda a renda com a venda dos ingressos e consumo foi muito satisfatória e iremos utilizar para a reforma do salão de festas, sala de catequese e no projeto da capela mortuária”, avaliou.

Durante a programação houve ainda a troca de sementes coordenada pela equipe técnica da Epagri e o jogo de mora que concentrou muitas pessoas para apreciar e receber orientações de como jogar. Em Cocal do Sul, a família Scarpatto, de Rio Comprudente é referência em toda a região na prática do jogo trazido pela imigração.  


Minimuseu da Colonização

Como diferencial, o público conferiu logo na chegada de acesso ao salão de festas, um minimuseu da colonização. As famílias guardam com zelo ferramentas, equipamentos, utensílios e fotos pertencentes aos nonos. A exposição contou com centenas de peças, muitas com mais de 100 anos, como a cama que pertencia ao casal Emilio Saviato e Marina Daniel, carretão para o transporte de madeira, charrete (carro de passeio da época), e equipamentos utilizados para o trabalho com madeira.

“Tudo isso tem que ser valorizado, pois as pessoas de hoje não conhecem. Como é bom reviver e perceber quanto trabalho nós passávamos. Tudo era feito manualmente: lavrar a terra, fazer torresmo, endireitar e fazer as peças em madeira .... Quantas lembranças de uma época que deixou saudade”, afirmou o aposentado, Germano Rosso, 82 anos.  

Segundo o organizador do minimuseu, Carlos Muffato todas essas peças são uma relíquia. “Naquela época cada um fazia a sua ferramenta e tudo com riqueza de detalhes, torneado e muito bem trabalhado. Para se ter uma ideia temos um banco de carpinteiro preservado, com mais de 100 anos. Unimos os pertences que cada família e vimos como concentramos e valorizamos a nossa história. Esta festa foi um pontapé inicial para trabalharmos neste resgate e nos motiva a pensar no projeto para a realização do nosso museu da colonização”, declarou.  

A participante Edite Piazzoli Clemer, 70 anos, também relembrou o passado ao dar uma aula de história à neta Juliana. “Era um tempo difícil e hoje ter a oportunidade de estar em contato com tudo isso é maravilhoso. Relembrou a minha infância. O fumo na vara, nossa! Como eu teci dessa forma. Eram 400 varas em uma estufada”, disse.

A neta ficou admirada com tantas coisas antigas e como hoje tudo é diferente. “Eu não me vejo trabalhando como a minha avó. Até para vender produtos para aqueles que não plantavam era manualmente, com uma caixa em madeira chamada “misura”. E o que mais me chamou a atenção foi a foto de um velório de Joana Saccon. Não sabia que era normal antigamente fotografar o morto no caixão”, declarou.

Sobre Rio Comprudente

O Rio Comprudente é a maior localidade interiorana do município de Cocal do Sul. Um lugar tranquilo e de muitas belezas naturais. As primeiras famílias chegaram por volta de 1885. A localidade foi colonizada pelas famílias Matiola, Bortolato, Fachin, Muffato, Ridiere, Cechinel, Scarpato, Saccon, Pagnan, Sorato, De Brida, Rosso, Daltoè, Frasson, Pian, Gabriel, De Nonni e Saviato.

A fé é uma das principais características. A comunidade tem como padroeira Nossa Senhora do Caravaggio. Inclusive a imagem da Santa foi trazida da Itália, de navio, em madeira.  

A base do sustento é por meio da agricultura, mas Rio Comprudente se destaca ainda pelo seu potencial ligado ao turismo. O Pesque-Pague Sete Lagos é referência na região em gastronomia e lazer e a Cervejaria a Vêneto é outro seguimento que leva o nome do município e da localidade para toda a região.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://87news.com.br/.

Audiência Pública para discutir o binário de Cocal do Sul: você é a favor ou contra?

57.4%
42.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp