16/09/2019 às 07h00min - Atualizada em 16/09/2019 às 07h00min

Copa Davis: um marco na história do Mampituba e de Criciúma

Natan Torquato - 87 News
Foram dois dias de emoções e trabalhos intensos. Dois dias que entraram para a história da Sociedade Recreativa Mampituba e de toda Criciúma. Nos dias 13 e 14 de setembro de 2019, o clube recebeu duelo entre Brasil e Barbados, válido pelo Zonal Americano I da Copa Davis. Foram quatro jogos difíceis que encerraram com a vitória brasileira por 3 a 1.

"Desde que chegamos aqui, fomos recebidos muito bem. Copa Davis é um evento especial e toda essa energia que vocês passam aos jogadores faz uma diferença muito grande. Quero agradecer a todos que vieram aqui e deram essa força para o Brasil", agradeceu o capitão do Brasil, Jaime Oncins, após jogo decisivo entre Thiago Monteiro e Darian King.

O presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Rafael Westrupp, destacou que o resultado dentro de quadra foi consequência do trabalho desenvolvido pelo Mampituba e pela Federação Catarinense de Tênis (FCT). "Tudo foi resultado dessa sinergia de entidades: Confederação, Clube e Federação. Tudo foi entregue da melhor forma para que os atletas se preocupassem só em jogar. O resultado é o coroamento de todo o trabalho. Isso nos deixa muito felizes para trazer novos desafios para Criciúma, para o Mampituba e para a Federação Catarinense", afirmou.

Alexandre Farias, presidente da FCT, descreveu a Copa Davis como um evento memorável e histórico não apenas para a Sociedade Recreativa Mampituba, mas para toda a cidade. "Não tivemos um problema desde o início. Foi uma vibe excepcional e uma energia maravilhosa. Prova disso foi que o capitão do Brasil, Jaime Oncins agradeceu a torcida, a cidade e a todos. O Mampituba entra, definitivamente, para a história de grandes torneios internacionais. A ITF viu que já tínhamos realizado o Banana Bowl e, agora, que temos condições de realizar uma Copa Davis. Temos a sensação de dever cumprido", destacou.

Para Edézio Luiz Carminatti, presidente da Sociedade Recreativa Mampituba, apesar de muito trabalho para que tudo saísse perfeitamente cada minuto valeu a pena. "Para nós do Mampituba foi muito importante receber este evento. Este é um marco não apenas na história do clube, como na história de Criciúma. Esperamos receber outros eventos como esse. As dificuldades são grandes, mas conseguimos produzir um evento de magnitude extrema, a altura do que a Copa Davis exige", garantiu.

O diretor de Tênis e Rendimento do clube, Reginaldo Kanarek, frisou que sediar a Copa Davis mostra que o Mampituba está preparado para receber grandes competições em nível mundial. "A Copa Davis é um evento nacional e realiza-lo aqui no Mampituba deixa um legado ao clube e à cidade. Foi uma honra para o clube sediar um evento desta magnitude. Nós vemos que o Mampituba vive um novo momento", destacou.

Os jogos

No total, a Copa Davis teve quatro jogos em dois dias. O primeiro, um simples entre João Menezes e Darian King, terminou com a derrota brasileira por 2 sets a 1.

No segundo, também simples, Thiago Monteiro garantiu o empate para o Brasil, com vitória sobre Haydn Lewis por 2 sets a 0. Os primeiros confrontos aconteceram na sexta-feira (13).

No sábado (14) aconteceu o primeiro e único jogo em duplas da competição. Vencendo a dificuldade, Marcelo Melo e Bruno Soares conquistaram vitória sobre os barbadenses Darian King e Haydn Lewis por 2 sets a 0. Em seguida, foi a vez de Thiago Monteiro enfrentar Darian King e garantir a vitória brasileira por 2 sets a 0.

Com a vitória, o Brasil garantiu lugar no World Qualifiers, que será disputado em março de 2020. Caso vençam o próximo confronto, os brasileiros terão a chance de chegar ao Grupo Mundial da Copa Davis, em novembro, em Madrid.

A escolha

A Sociedade Recreativa Mampituba foi escolhida para sediar o duelo entre Brasil e Barbados na Copa Davis por atender às condições indicadas pelo capitão do Brasil, Jaime Oncins: quadra de saibro aberta a nível do mar. Para receber o duelo, poucos ajustes precisaram ser feitos, sendo o principal a instalação de uma arquibancada móvel que elevou a capacidade de público para 1,5 mil pessoas.

Esta foi a primeira vez na história que Criciúma recebeu uma edição da Copa Davis. Porém, o Mampituba tem tradição em receber grandes eventos. O clube foi a sede das três últimas edições do Banana Bowl, um dos maiores torneios juvenis de tênis do mundo. Em 2007 e 2009, recebeu, ainda, edições de Futures da ITF. Além de outras competições de nível nacional. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://87news.com.br/.

Audiência Pública para discutir o binário de Cocal do Sul: você é a favor ou contra?

57.2%
42.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp