27/11/2020 às 16h07min - Atualizada em 28/11/2020 às 00h00min

Inteligência Tributária gera competitividade para as empresas

A pandemia, causada pelo Coronavírus, desestabilizou muitos negócios, gerou desemprego e fez com que muitas empresas fechassem as portas.

DINO
http://alendermoraes.com.br/studiofiscal


Com a crescente necessidade de reduzir custos e aumentar performance, muitas empresas encontraram na recuperação de impostos um meio de alcançar esses objetivos. Em mercados cada vez mais competitivos, o empresário precisa estar, periodicamente, reestruturando as suas operações. Clientes, fornecedores, processos e até mesmo a composição de custos precisam estar em constante reavaliação.

Quando se fala em planejamento estratégico é necessário, muitas vezes, mudar a forma como a empresa atua. A pandemia, causada pelo Coronavírus, desestabilizou muitos negócios, gerou desemprego e fez com que muitos fechassem as portas. Sem dúvida alguma, o momento é de estar atento aos indicadores que se referem à saúde financeira da empresa. Um ponto crucial, nesse aspecto, é estar atento à carga tributária incorrida.

O IBGE identificou que, devido à alta complexidade da legislação tributária, 95% das empresas pagam mais impostos do que deveriam. Em pesquisa recente, realizada pela Sage - multinacional britânica de softwares de gestão, foi identificado que as microempresas são as mais prejudicadas pelo sistema tributário. Muitas chegam a pagar 65% do seu faturamento somente a título de impostos. A falta de clareza e obscuridade da matéria tributária auxiliam na inexatidão da apuração dos impostos

Com uma carga tributária elevada, aliar inteligência tributária ao negócio se torna imprescindível para que a empresa mantenha a sua competitividade frente à concorrência. Consultorias externas, nesse sentido, agregam conhecimento ao negócio, oferecendo uma análise crítica e isenta. Nessa acepção, é interessante que o empresário se atente a alguns pontos.

Por mais que para pequenos negócios o Simples Nacional pareça ser a melhor opção, nem sempre será assim. Não existe regra geral ou receita de bolo. A empresa deve analisar outros regimes tributários como Lucro Presumido e Lucro Real. Da mesma forma, devem buscar por incentivos fiscais, especialmente aqueles disponibilizados a determinados setores produtivos ou que sejam destinados a determinadas regiões do país. Inclusive, na procura por incentivos fiscais, pode ser que a empresa precise adotar uma solução um pouco mais sofisticada e realizar uma reestruturação societária no seu negócio, por exemplo.

Há, também, uma possibilidade que, em muitos dos casos, não é de conhecimento do empresário: a recuperação de créditos tributários. Esse serviço se baseia numa profunda revisão tributária de todas as operações da empresa a fim de identificar se foi pago imposto a maior.

Para entender a Revisão Tributária é necessário desmistificar alguns conceitos e no que consiste o trabalho. A legislação tributária permite que as empresas possam retroagir os últimos 60 meses, de documentação contábil e fiscal, em busca de identificar se houve um pagamento a maior. Caso a hipótese seja confirmada, a empresa pode solicitar à Receita Federal a devolução desses valores, que pode ocorrer de duas formas: restituição, em que o valor cai diretamente na conta do cliente; compensação, em que a empresa pode compensar os valores devolvidos com outros tributos a pagar. Tudo isso na esfera administrativa, sem a necessidade de adotar uma medida judicial.

O valor recuperado gera diversos benefícios como: redução do valor final do produto vendido; aumento de competitividade; incremento no fluxo de caixa e aumento da lucratividade.

O Grupo Studio, através da Studio Fiscal e da E-Fiscal, presta serviços de revisão e planejamento tributário para negócios de todos os portes, regimes e segmentos.



Website: http://alendermoraes.com.br/studiofiscal
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp