16/08/2019 às 10h52min - Atualizada em 16/08/2019 às 10h52min

Crise de estresse: entenda como ela afeta sua saúde

- 87 News
DR. SAÚDE
 

A vida agitada, a dinâmica do cotidiano e a recorrente cobrança para ser bom no trabalho, na família e ainda atingir as metas pessoais têm tornado as crises de estresse cada vez mais frequentes em pessoas de todas as idades.
Uma crise de estresse é causada por inúmeros fatores, incluindo fadiga excessiva e falta de sono.
Quando frequentes, essas crises podem desencadear outras doenças se um médico não for procurado assim que o primeiro episódio acontecer. Por isso, é importante ficar atento aos sinais e cuidar para que eles sejam sanados — antes que evoluam para outras patologias.
Abaixo, você vai conferir de que forma o estresse pode afetar a sua saúde e o que fazer para combatê-lo. Confira:

Depressão

Considerada a doença do século, a depressão, hoje, é a maior causa de incapacitação das pessoas no mundo, segundo a OMS. Em 10 anos, os diagnósticos aumentaram quase 20% no mundo, o que significa que é preciso ficar atento.
Os casos recorrentes de estresse podem desencadear crises depressivas se a pessoa já tiver alguma predisposição para a doença. Sensação de tristeza constante, falta de vontade de realizar as atividades, pouco apetite e fraqueza são alguns dos sintomas.
Quem vive estressado e tem crises constantes pode não se dar o devido valor, assumindo pensamentos de que não é capaz e, por fim, desenvolver um quadro depressivo.

Crises de ansiedade

Assim como a depressão, a ansiedade também pode ser desencadeada pelas crises constantes de estresse.
A urgência de tudo, a sensação de dever não cumprido no prazo e a cobrança que as pessoas têm em si mesmas para entregar tudo podem causar crises graves de ansiedade.

Nos episódios de crises de pânico, as pessoas normalmente relatam sudorese intensa, sensação de quase morte, taquicardia e medo intenso.
 

Dores crônicas de cabeça

As crises constantes de estresse também podem desencadear dores de cabeça ou enxaqueca, dores que aparecem frequentemente em uma região específica do cérebro, podendo ser acompanhadas de vômito e hipersensibilidade à luz.
Além do estresse, a falta de sono também pode ser a causa da dor de cabeça. Como você verá no próximo tópico, a insônia é um fator derivado do estresse.

Insônia ou sono agitado

Dormir com mil preocupações na cabeça e não conseguir se desligar na hora de se deitar é um dos fatores principais que desencadeiam a dificuldade para pegar no sono. resultando na insônia — caracterizada por noites com dificuldade para iniciar ou manter o sono.
Quem sofre de estresse pode dormir, mas tem uma noite ruim, acordando várias vezes e cortando as fases do sono. Isso contribui para que, no dia seguinte, a pessoa acorde já cansada e passe o dia de mau humor, aumentando o estresse e gerando um círculo vicioso.
 

Problemas cardiovasculares

Quem passa por estresses diários, dificilmente tem tempo de se alimentar bem ou praticar exercícios físicos, o que ajuda no ganho de peso, outro fator de risco para as doenças do coração.
Além disso, crises de estresse afetam o corpo de maneira sistêmica, e podem ser fatores de risco para problemas sérios como infartos e AVCs.
Para prevenir as doenças decorrentes de uma crise de estresse e ter uma melhor qualidade de vida, a dica é procurar ajuda médica ou psicológica assim que perceber que está passando por isso.
Ficar sempre irritado e com a sensação de que tudo é inútil e nada vai ser resolvido pode ser um aviso de que é melhor colocar o pé no freio e cuidar da sua saúde. Nesses casos, procure ajuda especializada


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://87news.com.br/.

Audiência Pública para discutir o binário de Cocal do Sul: você é a favor ou contra?

57.6%
42.4%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp