07/05/2020 às 18h03min - Atualizada em 08/05/2020 às 00h36min

Carreata pedindo reabertura do comércio reúne cerca de mil veículos no Interior de SP

Movimento liderado por trabalhadores e empresários de cerca de 30 mil empresas têxteis realizou manifestação em rodovias entre Americana e Campinas nesta quinta-feira

DINO
https://www.voltaconsciente.com.br/
Movimento reivindica a reabertura do comércio no Estado de São Paulo


Aproximadamente mil veículos participaram na última quinta-feira (30) da carreata promovida pelo movimento Volta Consciente SP, segundo levantamento feito pela organização do evento, na região de Americana e Campinas. Em um trecho da Rodovia Anhanguera, a imensa fila de veículos chegou a oito quilômetros. Criado por trabalhadores, empresários e entidades da área têxtil, o Volta Consciente SP é um movimento apartidário e pacífico que defende a proteção da vida, do emprego e da renda diante da pandemia de Covid-19. 

A maior parte dos veículos partiu de Americana, cidade onde se localiza a maior parte das empresas que aderiram ao movimento. Em seguida, percorreu a Rodovia Anhanguera (sentido São Paulo) e seguiu até a saída 86, onde acessou o Anel Viário José Roberto Magalhães Teixeira e foi até a saída 18, onde ocorreu a dispersão. Os carros e caminhões, guiados por um caminhão de som, ocuparam apenas a faixa da direita, buscando não bloquear o trânsito. Além dos veículos que partiram de Americana, outro grupo vindo de São Paulo juntou-se aos demais manifestantes.  

O movimento Volta Consciente São Paulo reivindica a reabertura do comércio no Estado de São Paulo, cumprindo todos os protocolos de saúde exigidos pelo governo e necessários para a segurança e o bem-estar de todos – trabalhadores, consumidores e lojistas. A escolha de se manifestar por meio de uma carreata foi a forma que o movimento encontrou para gerar menos risco para as pessoas. Os manifestantes foram orientados a usar máscara e a não saírem dos carros e caminhões.   

O movimento, que vem conquistando crescente apoio e participação de cidadãos, empresas e entidades de outros segmentos, exige maior celeridade na definição dos prazos e das condições necessárias à retomada das atividades por parte do Governo do Estado de São Paulo. Os pleitos já foram apresentados pelos líderes do movimento ao Palácio dos Bandeirantes. 

Antes da ação, os participantes foram orientados sobre as normas de segurança a serem seguidas. “Estamos comprometidos a cumprir todos os protocolos de saúde pública que o momento exige, mas não podemos mais ficar sem trabalhar”, diz o manifesto do Volta Consciente SP, assinado por sete entidades que, juntas, congregam mais de 30 mil estabelecimentos comerciais e industriais. 

Subscrevem o documento entregue ao Governo do Estado de São Paulo as seguintes entidades: Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit); Federação dos Varejistas e Atacadistas do Brás (Fevabras); Associação Circuito das Compras (Acircom); Associação Brasileira de Tecnologia Têxtil, Confecção e Moda; Sindicato das Indústrias de Tecalagem, Fiação, Linhas, Tinturarias, Estamparias e Beneficiamento de Fios e Tecidos de Americana, Nova Odessa, Santa Barbara D'Oeste e Sumaré (Sinditec); Sindicato das Indústrias de Fiação e Tecelagem do Estado de São Paulo (Sinditêxtil); e Sindicato das Indústrias de Bordados de Ibitinga (Sindicobi). 

Mais informações podem ser obtidas em  www.voltaconsciente.com.br

Leia a íntegra do manifesto clicando aqui. 



Website: https://www.voltaconsciente.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://87news.com.br/.

Audiência Pública para discutir o binário de Cocal do Sul: você é a favor ou contra?

57.6%
42.4%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp